Programa Partcipação Popular - Mudanças nas regras do FIES

Alan Valente, vice-presidente do Fórum de Entidades Estudantis, que faz parte do Movimento em Defesa do FIES, participou do programa "Participação Popular" da TV Câmara, que ressaltou, dentre outras coisas que, mesmo com o slogan "pátria educadora" do atual governo mais de R$ 7 bilhões de reais são cortados da pasta da Educação, "é triste, porque são sonhos que estão sendo despedaçados", destaca o vice-presidente do Fórum de Entidades Estudantis.

 

Assista ao programa na íntegra:

Protesto contra novas regras do FIES

 

 Protesto contra novas regras do FIES na Esplanada dos Ministérios. Membros de várias entidades espalhadas pelo país se reuniram em frente ao Ministério da Educação contra as regras do Fies. Acompanhe na reportagem de Deivisson Santos.

Financiamento estudantil deve incluir ensino a distância, dizem debatedores

 

O financiamento ao ensino superior deveria incluir os cursos de educação a distância. A ideia foi defendida nesta quinta-feira (15) por estudantes e especialistas em audiência pública sobre as novas regras para essa modalidade de ensino,

 

Da Rádio Senado | 15/10/2015, 14h25 -

ATUALIZADO EM 15/10/2015, 17h05

Nova carteira de estudante tem identificação por QR Code.

O Instituto Nacional de Tecnologia da Informação publicou nesta sexta, 18/3, as especificações mínimas para a nova carteira de estudante, a serem observadas pelas entidades que podem emiti-la. A novidade é o uso de certificado de atributo, no padrão brasileiro de chaves públicas (ICP-Brasil), que poderá ser acessado em cinemas, espetáculos, etc por consulta online via QR Code.

 

“Ali estão as especificações mínimas, mas dependendo da viabilidade, as entidades poderão incluir outros itens. A vantagem do certificado de atributo é a identificação inequívoca, mas ele pode estar no chip ou em um repositório online ou direto no mobile”, explica o presidente do ITI, Renato Martini.

 

Nova carteira de estudante tem identificação por QR Code.

O Instituto Nacional de Tecnologia da Informação publicou nesta sexta, 18/3, as especificações mínimas para a nova carteira de estudante, a serem observadas pelas entidades que podem emiti-la. A novidade é o uso de certificado de atributo, no padrão brasileiro de chaves públicas (ICP-Brasil), que poderá ser acessado em cinemas, espetáculos, etc por consulta online via QR Code.

 

“Ali estão as especificações mínimas, mas dependendo da viabilidade, as entidades poderão incluir outros itens. A vantagem do certificado de atributo é a identificação inequívoca, mas ele pode estar no chip ou em um repositório online ou direto no mobile”, explica o presidente do ITI, Renato Martini.

 

Nova carteira de estudante tem identificação por QR Code.

O Instituto Nacional de Tecnologia da Informação publicou nesta sexta, 18/3, as especificações mínimas para a nova carteira de estudante, a serem observadas pelas entidades que podem emiti-la. A novidade é o uso de certificado de atributo, no padrão brasileiro de chaves públicas (ICP-Brasil), que poderá ser acessado em cinemas, espetáculos, etc por consulta online via QR Code.

 

“Ali estão as especificações mínimas, mas dependendo da viabilidade, as entidades poderão incluir outros itens. A vantagem do certificado de atributo é a identificação inequívoca, mas ele pode estar no chip ou em um repositório online ou direto no mobile”, explica o presidente do ITI, Renato Martini.

 

27/01/2016 21h14 - Atualizado em 28/01/2016 22h04

MPPB suspende emissão de carteiras de estudantes em Campina Grande.

Empresas só podem emitir carteira se seguir modelo com certificação digital. Alunos que já fizeram solicitação da carteira 2016 não serão prejudicados.

 

Uma determinação da Promotoria do Consumidor do Ministério Público da Paraíba (MPPB) suspendeu a emissão das carteiras de estudante, em Campina Grande, nesta quarta-feira (27). A medida foi tomada para exigir que as novas carteirinhas para o ano 2016 já sejam emitidas com um novo modelo que inclui a certificação digital do aluno.

A nova carteira deverá ser apresentada pelo Instituto Nacional da Tecnologia da Informação e, enquanto o impasse não for resolvido, os alunos poderão continuar utilizando a carteira de estudante 2015.