Movimento Estudantil

Entendendo o Grêmio Estudantil  

 

Grêmio estudantil é um órgão autônomo, de representação máxima da organização coletiva do corpo discente de cada escola, composto apenas por estudantes de uma mesma escola, eleitos para defender os interesses coletivos e individuais dos estudantes, trabalhar no sentido de oportunizar uma efetiva integração escola-comunidade, desenvolver e incentivar atividades culturais, cívicas, desportivas e de congregação social, bem como incentivar o estudo e o debate de temas políticos, econômicos e sociais, além de expor as reivindicações, ideias e os anseios dos estudantes de maneira organizada e representativa dentro e fora da escola.

 

O grêmio estudantil é regulamentado pela Lei Federal 7.398 de 04 de Novembro de 1985, contudo seu texto é muito vago e incompleto, de forma que gera inúmeras dúvidas e acaba criando várias interpretações, nesse sentido muitos estados regulamentam a norma federal com o intuito de facilitar e orientar a classe estudantil, muitas entidades auxiliam na constituição dos grêmios estudantis, contudo todo zelo é importante, uma vez que nem mesmo as entidades estudantis podem interferir no processo que pertence somente aos alunos daquela instituição.

Cartilha de Formação do Grêmio Estudantil
Uma história para não esquecer!!!

 

Em 1964, com o golpe militar, a democracia nos foi tomada a força, associações e sindicatos foram fechados, lideranças presas, torturas e muitos desapreciados e exilados, Com o movimento estudantil não foi diferente, desde o inicio  os estudantes foram vítimas da repressão. A sede da UNE foi incendiada, logo o confronto foi inevitável e as entidades estudantis foram consideradas ilegais e proibidas, estudantes foram presos e perseguidos, em 1968 os protestos foram mais intensos e o movimento estudantil se fortalecia na luta pela democracia, as ações militares chegaram a causar a morte do estudante Edson Luiz durante uma manifestação.

            A resposta do governo militar foi dura e eficiente e o movimento estudantil se enfraqueceu até quase desaparecer em meados da década de 70, a partir daí o movimento estudantil ficou adormecido ou sofria com a repressão até a década de 80, onde iniciou-se a reorganização de grêmios estudantis e uniões municipais com a movimentação pelas diretas em 1984. O movimento se reestruturou e em 1985 se estabeleceu de forma legal sendo reconhecida com a aprovação da lei 7.389 de 1985, que garantia a existência e livre organização de grêmios estudantis nas escolas brasileiras.

            Nas décadas de 90 o movimento estudantil atingiu o seu auge, grêmios estudantis e entidades eram criadas em todas as escolas e cidades, com palavras de ordem e frases tiradas de músicas do Legião Urbana estudantes invadiam a capital federal e no dia 27 de março ( Dia nacional de Luta pela educação ) tantos estudantes quanto o gramado podia suportar vinham de todo o país para mostrar a cara e  fazer com que os governantes entendessem que o movimento estudantil nunca mais se calaria nem mesmo sob a força e a repressão.

© 2014/2016 por Alan Valente - Orgulhosamente criado com Wix.com

  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • w-googleplus

 Tel  61 4052-1310 / ube2014@gmail.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now